Certificados disponíveis

Clique para acessar a área de impressão!

Notícias

Amiloidose é destaque em competição comandada por Tadeu Schmidt durante o segundo dia do 78° CBC

Por meio de perguntas e respostas, congressistas puderam testar seus conhecimentos a respeito das doenças cardiovasculares

O segundo dia do 78°Congresso Brasileiro de Cardiologia inovou em relação à forma como foram apresentados os conteúdos aos congressistas. Durante o Simpósio, que ocorreu no auditório 01, entre 12h10 e 13h40, os médicos prescritores puderam participar de um jogo de perguntas e respostas cujo objetivo foi testar os conhecimentos a respeito do diagnóstico para doenças cardiovasculares, bem como o manejo de determinadas medicações e também conhecimentos culturais a respeito da saúde do coração, com destaque para o tema da Amiloidose.



Comandando pelo apresentador da TV Globo, Tadeu Schmidt, a atividade contou com a participação de Edileide de Barros Correia, Chefe da Seção Médica de Miocardiopatias do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia; Marcos Vinicius Simões, Coordenador da Clínica de Insuficiência Cardíaca e do Centro de Referência em Investigação em Amiloidose (CIA) do Hospital das Clínicas - FMRP-USP; Fabio Fernandes, Professor Livre-Docente - FMUSP  e Sandra Marques e Silva, Presidente do Grupo de Estudos em Doenças Raras com Acometimento Cardíaco (GEDORAC) da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).



 



Entenda a competição



Os congressistas que estavam presentes foram divididos em quatro grupos representados cada um por uma cor: amarelo, laranja, azul e verde. E, cada um dos grupos eram liderados por um dos convidados. 





  • Edileide de Barros; líder do grupo amarelo;




  • Fabio Fernandes: líder do grupo azul;




  • Sandra Marques: líder do grupo verde;




  • Marcos Simões: líder do grupo laranja.





 



Aos participantes, foram apresentadas 28 questões, com o tempo de 5 segundos para que fossem respondidas. Venceu a competição o grupo que teve a maior quantidade de acertos em um menor espaço de tempo. 



Apesar do clima descontraído, as questões trouxeram conhecimentos importantes a respeito da prática clínica, como fatores para a identificação da Amiloidose, tanto da forma considerada hereditária, quanto da forma chamada de “selvagem”.



“O paciente amiloidótico entra andando no seu ambulatório e se você não agir rapidamente, ele não vai voltar. Então, é importante o diagnóstico rápido e direto. Nós, cardiologistas, ainda somos a equipe que mais erra nesse diagnóstico. Nós temos que mudar isso”, afirmou a professora Sandra Marques, que comandou o time verde.



Além das perguntas, eram apresentados aos congressistas imagens realizadas por ressonância magnética, para identificação de caso e diagnóstico. 



Mas não somente isto, pois questões culturais mais amplas também foram discutidas como, por exemplo, a causa da morte do famoso naturalista Charles Darwin, que faleceu devido a complicações causadas pela doença de Chagas. Houve, também, uma pergunta a respeito de um episódio da consagrada série House, na qual o médico britânico Dr. House soluciona casos complexos. 



O grupo verde, que tinha como representante a médica Sandra Marques, saiu vitorioso da competição, com 25,78% dos acertos. Em segundo lugar, o grupo amarelo, com 23,73%; em terceiro, o azul (21,92%) e, por último, o laranja, com 14,74%.



“Nós vimos questões sobre a amiloidose, que fazem as pessoas sofrerem tanto, mas de forma leve, com explicações simples, precisas. Todo mundo saiu daqui melhor, inclusive eu, que aprendi um monte de coisa que eu nunca tinha ouvido falar na minha vida”, disse o apresentador Tadeu Schmidt



Para conferir mais informações sobre o 78º Congresso Brasileiro de Cardiologia, acesse o aplicativo SBC 2023, disponível para Android e iOS.



listar todas as notícias